Domingo, 3 de Fevereiro de 2008
Decorre mais um Campeonato da Língua Portuguesa. As correcções saíram hoje e eu gostaria de partilhar duas ideias acerca dos critérios que regem o concurso, a partir da variante opção–respostas.
Atente-se, por isso, na pergunta 12:

No verso «Fui cisne, e lírio, e águia, e catedral!» ocorre
A. um oxímoro
B. um pleonasmo
C. uma aliteração
D. um polissíndeto


Não se espera identificar uma aliteração (resposta dada como correcta) quando o que está em causa é a repetição da mesma conjunção copulativa três vezes — mas sim um polissíndeto.
Além disso, o sentido de “aliteração” aparece um bocado deficiente e infringe a tradição dos estudos literários. Aliteração é a repetição do mesmo som no início de palavras mais ou menos sequenciadas numa frase ou verso — por vezes até se elidem as conjunções e preposições para essa análise... Trata-se de uma resposta totalmente errada.

Como exemplo de rasteiras baixas dos avaliadores, veja-se agora a pergunta 17 (a colocação deficiente das aspas é da responsabilidade da comissão que faz os testes — não será isso um erro de português?):

Nas frases «A princesinha fiava o linho.» e «O padeiro fiava aos camponeses.», como classifica, quanto à relação do sentido e da forma, a palavra fiava»?
A. homófona
B. homógrafa
C. homónima
D. divergente


Não há nada de mal com a resposta dada como correcta — C. Não se tratando, claro, de uma palavra divergente (conceito relacionado com a etimologia: um mesmo étimo dá origem a duas palavras distintas), por que motivo se hão-de misturar conceitos tão próximos nas opções de resposta? Em rigor, também é uma palavra homófona (fiava tem o mesmo som de fiava — eu sei que a grafia das homófonas é diferente) e homógrafa (macacos me mordam se fiava não se escreve exactamente da mesma maneira de fiava — por azar, têm a mesma pronúncia, e as homógrafas têm de ter pronúncia ligeiramente diferente).

São dois exemplos dos critérios duvidosos por que se rege o concurso. O próprio dicionário modelo (o Grande Dicionário da Língua Portuguesa, da Porto Editora) tem algumas falhas, graves. Todos os dicionários as têm, até aqueles que são considerados os melhores. Por isso mesmo, era preciso encontrar um consenso alargado na comunidade académica e científica do que é erro ou não em vários casos (os textos estão cheios de expressões que hoje podem não ser consideradas erro), em vez de se tomar apenas um dicionário como regra. Por outro lado, não se pode considerar certo ou errado aquilo que se considera duvidoso (e o Campeonato da Língua Portuguesa gosta muito de o fazer em relação à etimologia, por exemplo).
Talvez venha a ter paciência para fazer uma crítica alargada aos termos gramaticais utilizados pelos senhores "especialistas", outra grande falha deste Campeonato.

Ligar:
+ à página de correcção do primeiro teste;
+ ao sítio do Campeonato da Língua Portuguesa.


publicado por Ricardo Nobre às 18:28 | referência | comentar

4 comentários:
De APC a 4 de Fevereiro de 2008 às 00:43
Se me é permitido, é, para mim, mais que evidente que a CTC se enganou na correcção da pergunta 12. Antes de mais, em bom rigor, a Aliteração consiste na repetição intencional dos mesmos sons CONSONÂNTICOS (...); quando se trate da repetição vogal, estaremos em presença de outra figura de estilo: a Assonância. Ainda que haja quem defenda que a Assonância é, de si, uma forma de Aliteração (eu mesma assim o considero), enquanto não se entender que a Aliteração de divide em Assonância e Consonância (e, realmente, não é assim que vem expresso nos livros), de forma alguma podemos ceder ao entendimento de que ali havia uma aliteração que lhe merecesse o nome.

Quanto à questão 17, eu acho-a bem colocada, uma vez que apela à noção de que homónima é a palavra que, sendo homófona e homógrafa, varia apenas no significado.

Cumprimentos.
:-)


De Ricardo a 4 de Fevereiro de 2008 às 08:39
Permita-me discordar dessa definição de aliteração. Sigo a definição do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (versão electrónica): "repetição de fonemas idênticos ou parecidos no início de várias palavras na mesma frase ou verso, visando obter efeito estilístico na prosa poética e na poesia (p.ex.: rápido, o raio risca o céu e ribomba)"; do Dicionário da Língua Portuguesa da Texto Editores (versão electrónica): "repetição de fonemas idênticos ou parecidos no início de várias palavras na mesma frase ou verso, visando obter efeito estilístico na prosa poética e na poesia (p.ex.: rápido, o raio risca o céu e ribomba)", do Shorter Oxford English Dictionary (6.ª edição, de 2007): "The commencement of adjacent or closely connected words with the same sound or letter; an instance of this" (este dicionário também dá a definição "As a principle of versification: in Old and Middle English and other Germanic poetry, the commencement of certain accented syllables of a verse with the same consonant or consonantal group, or with any vowel sounds; in some Celtic poetry also, commencement with consonants related by mutation.").
Peço desculpa, mas neste momento não posso citar a definição do The Concise Dictionary of Literary Terms da Oxford, nem dos Elementos de Retórica Literária de Lausberg, mas asseguro-lhe que têm uma definição semelhante a estas.
Os melhores cumprimentos.


De Anónimo a 4 de Fevereiro de 2008 às 11:48
Caro Ricardo,
O erro na correcção da pergunta 12 é tão claro que é evidente que será corrigido nos próximos dias. Provavelmente o júri do concurso vai dizer que se tratou de um erro informático ao introduzir as respostas, para não reconhecerem a sua incompetência.
Se participou antes neste Campeonato(?), já deveria estar à espera disto, pois os membros do júri são basicamente os mesmos... Está lá o António Loja Neves (uma calamidade!), a Luísa Mellid-Franco (que só sabe fazer figuras tristes), e a Elsa Santos, que, depois de tantos erros que cometeu em 2007, ainda tem a lata de vir dizer que os testes são fáceis e defender que o feminino de tecelão é tecedeira. É pena que toda esta gente não tenha sido corrida a pontapé há um ano. Aceitam-se apostas para os próximos "casos"...


De Anactório a 6 de Fevereiro de 2008 às 01:31
Esta rapaziada do campeonato devia consultar mais vezes o Lausberg. :-)


Comentar artigo

RÁDIO
TSF — Rádio Notícias (emissão directo)
BBC Radio 4 (emissão directo)
BBC World Service (emissão directo)
BBC Radio 3 (emissão directo)
BBC Radio 5 Live (emissão directo)
LIGAÇÕES DE REFERÊNCIA
Informação Geral
BBC News
The Guardian
Público
Times
Diário de Notícias


Cultura
The TLS
BBC | Entertainment & Arts
The Guardian | Culture
Telegraph | Culture
New York Times | Arts
DN | Artes
Ípsilon
El Mundo | Cultura
El País | Cultura
Público | Culturas
Le Monde| Culture

LITERATURA
Bibliotecas
Biblioteca Nacional de Portugal (Porbase)
The British Library
Library of Congress
Bibliothèque nationale de France (Opale)
Biblioteca Nacional de España
National Library of Scotland
Biblioteca da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (SIBUL)
Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra
University of Cambridge Library (Newton)
Oxford University Libraries (SOLO)
Harvard Libraries (HOLLIS)


Editoras
Cambridge University Press: Catálogo de Literatura; Catálogo de Estudos Clássicos
Oxford University Press: Catálogo de Literatura; Catálogo de Estudos Clássicos; More than Words (Oxford World’s Classics)
Routledge: Catálogo de Literatura; Catálogo de Estudos Clássicos
Penguin Books


Revista CLASSICA — Boletim de Pedagogia e Cultura

LÍNGUA PORTUGUESA
Vírgulas
Sujeito e Predicado

Vocativo

Oração Causal

Oração Concessiva

Oração Condicional

Oração Conformativa

Oração Final

Oração Proporcional

Oração Temporal


Uso do apóstrofo


Vocabulário estudado
à
Alcaida
contracto
contrato
de
de mais
demais
grama
majestoso
para
presidenta
sedear
sediar
se não
senão
seriação


Livro de Estilo

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (1945)
Código de Redacção Interinstitucional
Dicionário da Língua Portuguesa (Priberam)
Dicionário da Língua Portuguesa (Porto Editora)
LX Conjugator (conjugação verbal)
MorDeb
Corpus do Português Europeu
Corpus do Português
Corpus Lexicográfico do Português
CETEMPúblico
Corpus Rede de Difusão Internacional do Português
Transliteração do Alfabeto Grego
Associação de Informação Terminológica
Acordo Ortográfico de 1990
Norma Portuguesa de Metrologia

APONTADORES
Bandeira ao Vento
Blogtailors: o blog da edição
Cadê o Revisor?
Detective Cantor
Lóbi do Chá
Memento…
Pesporrente
Português em Dia
Rascunho.net
Relógio D'Água Editores
A Senhora Sócrates
O Vermelho e o Negro
ARTIGOS RECENTES

PÚBLICO Menos

Novo PÚBLICO

Acordo na Faculdade de Le...

Acordo Ortográfico no CCB

Onde o latim acaba e o in...

Balanço de um colóquio

Diogo Infante deixa o D. ...

Memória curta

Também quero o subsídio e...

Governo de salvação nacio...

Quando os escritores não ...

Golpe de estado militar

TOMBO

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

SUBSCREVER FEEDS