Domingo, 18 de Fevereiro de 2007
Já tenho na minha posse o Dicionário Houaiss de Sinónimos e Antónimos (versão de português europeu), numa bela edição do Círculo de Leitores. A excelente introdução de Mauro de Salles Villar (director do projecto, membro da Academia Brasileira de Filologia) apresenta claramente as características da obra, esclarecendo o que significa “sinónimo” e “antónimo”. Levanta ainda o prestigiado filólogo a questão da hiperonímia/ hiponímia. É dessa introdução que retiro os seguintes trechos:

Este dicionário regista como sinónimos palavras com variadas características, sendo necessário, portanto, atentar para que nem todas podem ser indiferentemente empregadas umas pelas outras, ainda que irmanadas em grupos numa mesma entrada ou acepção de verbete. Será a competência linguística do utilizador que dirimirá tais questões, com a ajuda das indicações de níveis de uso que o dicionário traz nos seus verbetes e os exemplos de emprego apresentados – embora seja evidente que o seu verdadeiro valor, disfémico, eufémico, inofensivo, giriesco, etc., dependerá sempre do contexto em que a palavra ou a locução for empregada e da sua colocação na frase.
(...)
O Dicionário Houaiss de Sinónimos e Antónimos seguiu a metodologia das chamadas sinonímias distintivas. Diversamente das sinonímias cumulativas, usadas, por exemplo, no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, este dicionário regista em separado sinónimos de cada acepção da palavra estudada, estabelecendo por vezes finas nuanças de significação, o que facilita nele encontrar a informação que se busca. Tal técnica baseia-se em rigorosas análises semânticas dos vocábulos (...).
Os registos apresentados pelo dicionário são, no maior percentual, da língua viva – o segmento do léxico realmente utilizável pelo leitor para falar ou escrever, traduzindo com exactidão o seu pensamento. Evitaram-se as terminologias científicas e técnicas, tanto como as palavras antigas, as formais e literárias, e os tabuísmos. Não há praticamente vocábulos de gíria inseridos nas sinonímias (...).
No Dicionário Houaiss de Sinónimos e Antónimos, o total de sinónimos é de mais de 182 000 unidades, distribuídas por 18 940 entradas (...).
No Dicionário Houaiss de Sinónimos e Antónimos, o critério utilizado para caracterizar os antónimos flui por entre (...) juízos [de diversos linguistas e lexicógrafos], uma vez que a noção de oposição se baseia mais ou menos na intuição do lexicógrafo e frequentemente no hábito de se considerarem antónimas certas palavras em relação a outras. Os vocábulos aqui ditos antónimos vêm pospostos à acepção ou acepções em que foi sinonimizada cada unidade léxica (...). O total de antónimos, neste dicionário, é de mais de 83 000 unidades (...).


Mas este artigo não estaria completo se eu não fizesse algumas comparações, no caso com o Dicionário de Sinónimos da Porto Editora (a minha é a 2.ª ed., 1997). Tem este dicionário “cerca de 106 000 entradas e mais de um milhão de sinónimos”.
Dicionário Editora: lembrança, acordo; admoestação; advertência; alvitre; apontamento; aviso; brinde; comemoração; dádiva; evocação; fama; ideia; inspiração; lembrete; memória; memorial; menção; mente; mimo; pensamento; prenda; presente; recado; recordação; rememoração; reminiscência; reputação; retentiva; sugestão; pl. cumprimentos; recomendações; saudades; visitações; visitas.
Dicionário Houaiss (excluo os antónimos): lembrança s.f. 1 ideia: inspiração, intuição <teve a feliz l. de lhe enviar flores> 2 lembrete (ver): memento 3 memória: espírito, mente, pensamento, recordação <factos que fogem à l.> (...) 4 presente: brinde, mimo, prenda, recordação, regalo 5 recordação: (re)memoração, reminiscência <as l. da infância> (...) 6 vestígio: herança, marca, reminiscência, sinal <a cicatriz é uma l. da luta> lembranças s.f.pl. cumprimentos, recomendações, saudações <mande l. a todos>

Daqui decorrem algumas observações:
- O dicionário Editora tem mais sinónimos, é um facto. No entanto, o Houaiss traz uma arrumação metodológica que o Editora não conhece – e usa vocabulário corrente, sem ser exaustivo, mas também com remissões para outras entradas, onde poderemos encontrar mais desdobramentos. No entanto, estes desdobramentos não explicam o maior número de entradas do dicionário Editora. O Houaiss apresenta como primeira entrada na letra e o verbete ébrio; o Editora, até ébrio tem 21 (!) entradas. Acontece, porém, que anotar, por exemplo, “ébeno” como sinónimo de “ébano” deixa-me na dúvida: estamos a falar de sinónimos ou de diferentes formas de palavras?
- O dicionário Editora vive muito do vocabulário técnico (de botânica, por exemplo). E vimos já a posição do Houaiss quanto ao uso de vocabulário técnico.
- O dicionário Editora não tem exemplos.
- O dicionário Editora não especifica a classe gramatical de cada entrada.
- É clara a posição do dicionário Houaiss quanto ao nível de língua privilegiado na obra.
- Quantidade não é qualidade.

O mesmo Círculo de Leitores reedita o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, agora em 18 volumes (a primeira edição tinha seis volumes; a da Temas & Debates, três).
Atento ao fenómeno editorial na área de dicionários, o Livro de Estilo deu conta da publicação do Dicionário Houaiss de Sinónimos e Antónimos no dia 26 de Dezembro de 2006.


publicado por Ricardo Nobre às 11:55 | referência | comentar

1 comentário:
De Susana Alves a 19 de Fevereiro de 2007 às 15:44
O Diciónário de Sinónimos e Antónimos da Texto Editora, que saiu com o Correio da Manhã, também não apresenta classificação gramatical (ao contrário do que eu julgava, como te tinha dito aqui há uns tempos). O corpo de cada entrada é semelhante ao da PortoEditora, pelo que mostras.


Comentar artigo

RÁDIO
TSF — Rádio Notícias (emissão directo)
BBC Radio 4 (emissão directo)
BBC World Service (emissão directo)
BBC Radio 3 (emissão directo)
BBC Radio 5 Live (emissão directo)
LIGAÇÕES DE REFERÊNCIA
Informação Geral
BBC News
The Guardian
Público
Times
Diário de Notícias


Cultura
The TLS
BBC | Entertainment & Arts
The Guardian | Culture
Telegraph | Culture
New York Times | Arts
DN | Artes
Ípsilon
El Mundo | Cultura
El País | Cultura
Público | Culturas
Le Monde| Culture

LITERATURA
Bibliotecas
Biblioteca Nacional de Portugal (Porbase)
The British Library
Library of Congress
Bibliothèque nationale de France (Opale)
Biblioteca Nacional de España
National Library of Scotland
Biblioteca da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (SIBUL)
Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra
University of Cambridge Library (Newton)
Oxford University Libraries (SOLO)
Harvard Libraries (HOLLIS)


Editoras
Cambridge University Press: Catálogo de Literatura; Catálogo de Estudos Clássicos
Oxford University Press: Catálogo de Literatura; Catálogo de Estudos Clássicos; More than Words (Oxford World’s Classics)
Routledge: Catálogo de Literatura; Catálogo de Estudos Clássicos
Penguin Books


Revista CLASSICA — Boletim de Pedagogia e Cultura

LÍNGUA PORTUGUESA
Vírgulas
Sujeito e Predicado

Vocativo

Oração Causal

Oração Concessiva

Oração Condicional

Oração Conformativa

Oração Final

Oração Proporcional

Oração Temporal


Uso do apóstrofo


Vocabulário estudado
à
Alcaida
contracto
contrato
de
de mais
demais
grama
majestoso
para
presidenta
sedear
sediar
se não
senão
seriação


Livro de Estilo

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (1945)
Código de Redacção Interinstitucional
Dicionário da Língua Portuguesa (Priberam)
Dicionário da Língua Portuguesa (Porto Editora)
LX Conjugator (conjugação verbal)
MorDeb
Corpus do Português Europeu
Corpus do Português
Corpus Lexicográfico do Português
CETEMPúblico
Corpus Rede de Difusão Internacional do Português
Transliteração do Alfabeto Grego
Associação de Informação Terminológica
Acordo Ortográfico de 1990
Norma Portuguesa de Metrologia

APONTADORES
Bandeira ao Vento
Blogtailors: o blog da edição
Cadê o Revisor?
Detective Cantor
Lóbi do Chá
Memento…
Pesporrente
Português em Dia
Rascunho.net
Relógio D'Água Editores
A Senhora Sócrates
O Vermelho e o Negro
ARTIGOS RECENTES

PÚBLICO Menos

Novo PÚBLICO

Acordo na Faculdade de Le...

Acordo Ortográfico no CCB

Onde o latim acaba e o in...

Balanço de um colóquio

Diogo Infante deixa o D. ...

Memória curta

Também quero o subsídio e...

Governo de salvação nacio...

Quando os escritores não ...

Golpe de estado militar

TOMBO

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

SUBSCREVER FEEDS